Arquivo da categoria: microblogging

Tumblr. Apenas mais uma rede social ou uma nova maneira de compartilhar conhecimentos?

Por Rafael Rodrigo*

Atualmente nos deparamos com uma infinidade de Redes Sociais que tem como principal objetivo permitir que pessoas próximas ou distantes possam interagir trocar experiências, conhecimentos e etc. Todas as redes sociais possuem uma característica em comum, que é a grande aceitação por parte do publico jovem, apesar de que hoje em dia, o publico adulto e principalmente o idoso começa a aderir as mídias sociais com mais freqüência.  Poderíamos falar detalhadamente sobre cada uma delas, mas nos concentraremos em uma nova ferramenta Online de compartilhamento de Informações: O Tumblr.

                O Tumblr é uma plataforma de Blogs criada por David Karp e Marco Arment no ano de 2007 e que hoje ultrapassa a marca de 15 milhões de Blogs hospedados nos seus servidores. O Blog permite a criação e edição de Textos, a divulgação de fotos, de músicas, vídeos, citações e links, tudo de maneira compartilhada integrada com as outras principais redes sociais disponíveis (Facebook, Twitter, Youtube, Flickr e etc.)

                O Tumblr se diferencia do WordPress pela sua facilidade (ainda maior!) de edição e criação de um perfil publico. Os perfis criados no Tumblr possuem como endereço um nome escolhido pelo blogueiro, o nome da plataforma e o endereço web de hospedagem. Ex: http://artebraszil.tumblr.com/. O charme do Tumblr é a sua opção “Reblog”, que permite que qualquer pessoa compartilhe todos os itens que considerem relevante para os seus seguidores através do seu perfil.Exemplo: Você gostou da foto que um amigo postou no seu perfil público? Pressionando Reblog os seus amigos verão essa imagem e ela será automaticamente redirecionada para o seu perfil. Você ainda tem a possibilidade de adicionar comentários e apagar ou complementar algo que alguém que compartilhou aquela imagem antes de você o fez. Isso torna o serviço bem interessante, pois a pessoa que fez o upload daquela imagem inicialmente sempre terá o seu nome citado na imagem cada vez que ela for compartilhada.

Abaixo, um recorte da tela inicial do Tumblr e suas principais opções:

Fonte: http://blogs.estadao.com.br/link/preguicoso-e-social/

O Tumblr possui algum valor educacional?

                Essa é uma pergunta que todas as pessoas que trabalham com educação se perguntam: Como utilizar essas ferramentas tão populares como um meio de auxiliar as atividades de sala de aula ? A resposta é simples: Conhecendo-a e usando a criatividade.

Vejamos algumas atividades que podem se desenvolvidas com o auxílio do Tumblr:

          1.       Criação de um perfil da turma onde serão postadas todas as atividades realizadas dentro de um ano letivo ou período pré-definido

          Essa opção permite acompanhar todas as atividades desenvolvidas durante o período e será de grande utilidade para turmas posteriores, que terão um vasto material para consulta. Além de começarem a se integrar definitivamente na era do compartilhamento de saber e conhecimentos.

2.        Pesquisa de material direcionado para aulas de história ou Geografia

Pelos mecanismos de busca do Tumblr, é possível pesquisar por Tags especificas como, por exemplo: “Arte Moderna” ou “Segunda Guerra mundial” ou “Cinema Nacional”. Através da pesquisa é possível encontrar opiniões bem interessantes sobre os assuntos citados, advindos de diversas pessoas com conhecimentos e idéias muito diferentes das nossas.

        3.        Compartilhamento de forma simples e rápida de um trabalho escolar usando texto, imagens, músicas e vídeos

Independente da matéria lecionada, o professor pode sugerir aos alunos agregarem os seus trabalhos na plataforma, utilizado todas as opções de multimídia disponíveis.

Poderíamos citar diversas possibilidades educacionais da ferramenta. Mas é importante ressaltar que o Tumblr não foi desenvolvido especificamente com objetivos pedagógicos. Cabe ao professor moderar, acompanhar e observar o andamento das atividades de forma que o objetivo principal não seja desviado.

Bem orientado, o Tumblr surge como mais uma ferramenta de auxilio a educação, de acordo com as novas demandas do mundo atual que sugere um saber construído a partir do compartilhamento de idéias e informações. E principalmente, da divulgação em massa das mesmas.

* Rafael é professor de TI, e especialista em Informática educativa pela UFRJ.

Bibliografia utilizada:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tumblr

http://blogs.estadao.com.br/link/preguicoso-e-social/

http://artebraszil.tumblr.com/

Anúncios

Educação sem fronteiras

Passeando por uma escola em seu funcionamento normal, a situação mais comum é vermos as salas fechadas, corredores em silêncio até tocar o sinal e começa aquela correria, o semblante despreocupado dos alunos transparecem uma sensação de liberdade, é como sair de uma jaula. Bem essa sensação todo mundo já teve ou presenciou numa escola.
Mas a maioria também tem aquela lembrança de uma aula excepcional mas fora da sala de aula, sem os limites dos muros da escola, algo que não é uma coisa nova.  Aristóteles também preferia passear pelos pátios do liceu e suas aulas porque permitiam uma relação direta com o mundo que se discutia filosoficamente. Com esta inspiração imaginamos um portal onde fosse possível sair dos limites da escola usando a internet para permitir que a relação professor-aluno continuasse, a ele chamamos de Peripaton.

Peripatético , é a palavra grega para ‘ambulante’ ou ‘itinerante’. Peripatéticos (ou ‘os que passeiam’) eram discípulos de Aristóteles, em razão do hábito do filósofo de ensinar ao ar livre, caminhando enquanto lia e dava preleções, por sob os portais cobertos do Liceu, conhecidos como perípatoi, ou sob as árvores que o cercavam. Fonte: Wikipedia

Recursos disponibilizados neste portal tem a proposta de permitir uso de internet para fins educacionais, mas principalmente que permitam estabelecer a relação aluno-professor, e os colaboradores deste site, formam um grupo de Peripatéticos da internet pesquisando por novidades, discutindo e aplicando esses recursos de forma colaborativa.
No site são disponibilizados ambientes virtuais de aprendizagem como Moodle, ATutor, Dokeos entre outros OpenSource, além do PHPWebQuest recursos que permitam os professores testarem e conhecerem as ferramentas, discutir, ajudar e ser ajudado por outros usuários e principalmente relatar essas experiências num fórum.
Bem num mundo ideal esse portal seria uma forma de colaborar com os professores que pretendem usar a internet com seus alunos mas não dominam tecnologia e não podem fazer um investimento para criar um site pessoal, por isso o Peripaton seria gratuito.
Esse site foi criado em 2007 chegou a ter usuários interessados em utilizar o moodle em cursos de português para angolanos na França, além de diversos professores que utlizavam como repositório de material didático, mas infelizmente acabou fechando as portas no início de 2011 por falta de uma administração eficiente e de colaboração frequente para atualizar o portal.
Mas a proposta continua, aqueles que lerem este post, se comoverem e tiverem interesse em colaborar sejam bem vindos.

Ser ou não ser…..twitteiro

Em primeiro lugar, muchíssimas gracias a minha querida Lu Ricas, pelo lindo convite de me incluir à la Alice das Maravilhas, nessa caixinha de supresas…para vocês que não me conhecem..#soumestrandaUFRJeadororedesociaisnaeducacao

Muito bem, no meio educacional ainda escuto muito especialistas feras que não entendem o Twitter, embora percebam o quão valoroso é se infiltrar nessa super rede de conteúdo. Acho que meu ídolo de apropriação desta ferramenta  é @plevy porque é um vanguardista sem fim, além de uma pessoa irrevogavelmente positiva..ele diz em Inteligencia Coletiva, que o mundo só existe, pela força do bem…uma vez que o mal é destruição….se predominasse não restaria nenhum robô para contar o fim da estória.

Então, retomo a visão hamletiana, que improviso aqui : ser ou não ser…. eis a questão: será mais fácil sofrer na alma pedradas e flechadas nas redes sociais, ou pegar em armas contra o mar de angústias e combatendo-o  dar-lhes fim..morrer dormir, só isso…

e então..o #tristefinal é muita gente interessante ao nosso redor que se inscreve no Twitter mas não contribui….um verdadeiro rehab: “tentam me empurrar pro twitter eu digo não não….”

Posso dizer que 70% do conteúdo da minha dissertação foi retirada de referências do Twitter. Usei como ferramenta de percepção (que inclusive foi comprada pelo Twitter), o Tweetdeck.

Um adendo: Nada contra o G+, somente acho que acabou se tornando uma cópia do Facebook. Percebo que suas vantagens são integrar com as outras ferramentas  “gloobgle” a estilo “canivete suiço” e a possibilidade de se comentar as mensagens de amigos, algo que não é tão de vanguarda, já existia em microblogs como o Plurk, por exemplo. Bem, confesso que ainda não me maravilhei não. A medida que encontrar algumas ideias “eureka” sobre o G+, compartilho com vocês. Até tem integrador entre o Twitter e o G+….(pessoal é rápido mesmo…)

Só de e-books coletei uma variedade no Twitter, saídos fresquinhos da “prensa virtual” (a maioria creative commons, um luxo)…

Fica a dica, para aqueles professores que não se embrenharam ainda no mundo do microblogs…mantenha uma lista de amigos (aqueles que nós seguimos, nossos ídolos) de 100 a 140 pessoas no máximo. Revise com frequência sua lista de  seguidores, porque de vez em quando surgem uns parasitas spams com fotos sensuais…delete-os.

Identifique um tema de que goste e que possa contribuir com “a sua cara, do seu jeito”… pois a reputação na rede é fundamental…nada de ser lurker (“arroz de festa” rsrsrs). Compartilhe menos seu dia-a-dia e mais informações ou dicas que são relevantes para você…e para usar em sala de aula, que tal o Edmodo?, uma rede social que você pode configurar sua turma e trabalhar super bem lá!

Bom, esse foi um empurrãozinho de nada, nunca é tarde para o nosso auto-conhecimento socio-digital.

É isso ai! Até a próxima

%d blogueiros gostam disto: